h1

Monstro Errante – Feras-cactus

22/09/2011

Por Peregrino

Olá mais uma vez aventureiros!

O Kalabouço andou bastante agitado nestes tempos, mas finalmente nos reencontramos.

E seguindo como no último Monstro Errante, ressuscito aqui mais um monstro do antigo manual da daemon para Tormenta e presente nas primeiras revistas da Dragão Brasil.

Aventureiros mais experientes já devem ter notado que as descrição dos monstros são diferentes das que se encontram no livro, isso ocorre porque estas são descrições relacionadas a minha Arton, ou melhor da Arton da minha mesa.

Sem mais delongas, está aqui a fera!

Feras-Cactus (ND 6)

Monstro 6, Médio, Neutro

Iniciativa + 12

Sentidos: Percepção +4, se guiam sentindo o sangue das presas.

Classe de Armadura: 23 (+3 nível, +3 Des, +5 calosidades, terreno familiar +2)

Pontos de Vida: 60

Resistências: Fort +9, Ref +8, Von +4.

Deslocamento:3 m (se ligado ao chão) e 9 m (destacado do solo).

Ataques Corpo-a-Corpo: garra +9 (1d6 +6)

Ataque à Distância: espinho +9 (1d6 +3)

Habilidades: For 16 Des 16 Con 19 Int 2 Sab 12 Car 1.

Perícias: Furtividade +14

Talentos: Arma Natural Aprimorada (espinho), Sorrateiro, Terreno Familiar (deserto) e Treina em Perícia (iniciativa).

Agarrar Aprimorado: se a fera-cactus acertar um ataque com a garra, ele pode realizar a manobra de agarrar como ação livre. Se a fera-cactus agarrar seu oponente ele receberá no próximo turno automaticamente +1d6 de dano por ter seu sangue sugado pelos espinhos da fera-cactus.

Ataque em ponto vital: a fera-cactus percebe o sangue correndo pelo corpo da vítima o que lhe permite dar ataques mais precisos em pontos vitais dela, acrescentando +1d6 em seus ataques (apenas em inimigos que possuírem pontos vitais).

Sangramento: o inimigo que receber um ataque bem sucedido dos espinhos da fera-cactus e retirar o espinhos do seu corpo começará a perder 1d4 pontos de dano por sangramento até ser estancado, o que exige teste de Cura CD 15 ou uma cura mágica qualquer.

Ponto fraco (Água): feras-cactus são extremamente suscetíveis água, quatro litros de água apodrece toda a planta e a faz morrer em 4 turnos, porções menores fazem ela sofrer um redutor de -1 nas jogadas de ataque, testes de habilidade, perícias e resistências, a cada meio litro.

 

Descrição

Feras-cactus são monstros assemelhados (como consta em seu próprio nome) a cactus, porém maiores – chegam até 2m de altura – suas calosidades variam entre verde, amarelo e marrom revestida por espinhos longos e afiados. Sua semelhança com tal planta é tanta que apenas aventureiros experientes conseguem distinguir uma fera de um cactus comum (teste de Percepção CD 25 ou Sobrevivência em deserto CD 20 para distinguir).

As principais diferenças de uma fera-cactus estão nos seus espinhos, longos e afiados atingindo entre 30 e50 cm e as feras-cactus podem se desprender do chão e se deslocar normalmente pelo deserto (ato que ocorre quando caçam).

Eles se encontram em grupos de dois a doze indivíduos (algumas vezes mais). É comum em seus grupos a presença de filhotes, pequenas e idênticas a cactus, presas ao chão e quando chegam à idade adulta (um ou dois anos) apenas se destacam do solo.  A comunicação entra os indivíduos do bando se dá através de expressões corporais, gestos e movimentos dos espinhos.

As feras-cactus são predadores norturnos – em raras ocasiões atacam suas presas durante o dia – são mestres em ataques furtivos. As feras podem se deslocar de duas maneiras: a primeira é atadas ao chão vão se deslocando lentamente pelo deserto, muitas vezes é assim que se aproximam de suas vítimas, e a outra maneira é se destacando do solo e caminhando normalmente. Nesse caso suas calosidades vão tomando uma forma humanóide bastante rudimentar e do lugar onde projetam seus braços seus espinhos acabam por formar perigosas garras; além de que, podem se defender de ataques a distância lançando seus espinhos a até 6m com precisão.

Extremamente furtivas, podem ficar dias paradas em um mesmo lugar em hibernação, porém quando em sua forma humanóide ganham muito em velocidades, adequadas ao tipo de terreno do deserto os “pés” que acabam formando são compostos por minúsculas raízes almofadadas que permitem se movimentar de maneira rápida e sorrateira pelo deserto.

As feras-cactus se alimentam exclusivamente de sangue, adquirido através de animais que vivem no deserto e incautos viajantes. Elas extraem o sangue de suas vítimas pelos seus espinhos, que são ocos, transferindo o sangue para seus corpos. Tal característica faz com que muitos grupos de aventureiros sejam contratados pelo reino de Salistik para trazer esses espinhos e transforma-los em injeções (as técnicas em metal ainda não permitem a produção de agulhas de metal).

Mas se engana o aventureiro que pensa ser fácil tal missão, pois os espinhos podem ser facilmente quebrados em combate com a criatura e retirar um espinho preso no seu corpo sem quebrar é uma tarefa difícil (Cura CD 20) e depois que a fera é morta os espinhos presos a ela perdem a propriedade.

Essas criaturas se guiam sentindo a sangue de suas presas, o que torna seus ataques mais mortais, geralmente atingindo em pontos importantes da vítima, isso permite com que possam atacar tanto de dia como durante noite com igual precisão; entretanto, devido a essa característica elas não conseguem perceber a presença de construtos e outros seres que não possuam sangue, mas ainda podem se defender deles caso sejam atacados.

Água parece ser a única fraqueza que essas criaturas apresentam, são muito suscetíveis por ataques baseados por este elemento, se receberem grandes quantidades de água apodrecem e morrem rapidamente.

Por enquanto fiquem com a bela ilustração do Marcelo Cassaro até que eu termine a minha.

Então senhores que histórias os bardos podem nos contar sobre estas feras?

Convido-os a deixar seus relatos aqui.

Até

Anúncios

2 comentários

  1. Opa! Tudo bom?

    Feras-cactus são um clássico. Mas acho que há alguns errinhos na ficha.

    Por exemplo está faltando +2 em Fortitude e em Reflexos, que ela ganha pelo talentos Fortitude Maior e Reflexos Rápidos que toda criatura do tipo Monstro possui.

    Além disso Reflexos seria +8 não? ( 1/2 nível = 3 + 3 des + 2 = 8)

    Minha sugestão é baixar o manual de criação de monstros da Jambô, e dar uma revisada, seguindo o seu padrão.

    (A parte no manual onde tem a criação de um monstro passo a passo (Grifo) é ótima pra seguir as etapas e revisar)

    Flow!


    • Opa, tá corrigido!
      Valeu o cata piolho, precisava disso.

      Na real eu uso quando vou montar os monstros, mas na madrugs nem consigo mais revisar.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: