h1

Dia de Tormenta (parte -3)

17/06/2012

Por Peregrino

Olá aventureiros! Vamos então para o famigerado relato do Dia de Tormenta!

Demorou muito eu sei, mas está aqui.

Pessoal é importante alguns avisos antes, o primeiro é que o estilo do relato vai seguir os moldes que o Tio Nitro traz no seu blog (excelentes por sinal) e segundo é que fiz algumas alterações no roteiro da história para deixá-la mais legal (na minha opinião pelo menos).

OS  PROTAGONISTAS

Hert von Heidger

Hert von Heidger é um enigma. Ninguém sabe ao certo de onde veio, para onde vai, ou se este é mesmo seu nome verdadeiro. Sempre que indagado sobre seu passado, conta uma história diferente — sem confirmar ou negar nenhuma narrada anteriormente.

Bigorna

Alex Güntzel – Bigorna como ficou conhecido – é um legítimo paladino líder sagaz, valente, lutador, mas como representante de Rhond ele também herda muito das crenças de Keenn, agressivo, violento e mortal.

Aelius

Ainda que Tauron seja o patrono dos minotauros, nem eles escolhem adorar essa divindade. Muitos, sobretudo os bondosos, devotam-se ao sol dourado de Azgher.

Jamil Gamwich

O halfling mediano gosta de um bom livro no conforto de sua toca. Mas Jamil Gamwich — nome bem comum para sua raça — sempre teve tanta fome por livros quanto outros pequeninos têm por comida. Ainda criança, soube existir uma deusa para aqueles que amavam ler e aprender. Se escolheu tornar-se seu clérigo, ou se Tanna-Toh acolheu primeiro sua curiosidade intensa, nem ele sabe.

TEMPESTADE EM ALTO MAR

Uma tempestade atinge os aventureiros na volta de sua última aventura.

Cena 1: A aventura começa em alto mar, os personagens retornam de sua última aventura em direção à costa de Petrynia quanto são assaltados por uma tempestade.

Cada jogador fazia um teste pelo capitão do barco (que parecia o Roger do Ultraje a Rigor) + 10 em Ofício Marinheiro, CD 25 para enfrentar a tempestade. Era um desafio em melhor de 5, três acertos a favor o barco se aproximaria da costa sem incidentes, três erros no teste o bar iria virar em alto mar.

Relato: Essa cena foi legal porque os personagens puderam interagir um pouco antes da chegada da tempestade e quando ela chegou, conforme os erros nos testes, os personagens corriam risco de cair (junto com os marinheiros). No começo a galera se equilibrou bem no barco e até evitou que alguns tripulantes caíssem no mar, mas não adiantou muito, logo o casco se rompeu e o barco começou a afundar.

Na correria para tentar se salvar, o hobbit do grupo ficou preso nos destroços do barco e estava sendo levado junto com eles, numa ação rápida o monge minotauro (e ninja em esportes!) nadou rapidamente para ajudar o amigo que auxiliado por Tanna-Toh conseguiu se livrar dos destroços e encontrar o minotauro que o resgatou.

Enquanto isso o Paladino, que havia sido o primeiro a cair estava seguro usando sua capa que virava prancha para não afundar com trocentos quilos de armadura, e tanto ele quanto o mago, que se virava se segurando em destroços do barco que estavam boiando, tentavam resgatar marinheiros que encontravam na tempestade – infelizmente o capitão Roger não sobreviveu.

Capitão Roger

ENCONTRANDO A CENTAURA E OS MINOTAUROS

arte de Lady Shiba

Cena 2: Depois de chegarem a praia, os aventureiros lideram os sobreviventes para acharem um algum lugar civilizado, em suas andanças encontram a centaura Hipólita que fugia de alguns minotauros legionários.

Relato: Outra boa cena, o grupo chegou à praia ainda à noite, depois do naufrágio. Eles tentaram usar suas diferentes habilidades e conhecimentos para montar um acampamento, buscar alimento e informações de seu paradeiro. No dia seguinte eles começam a levar os marinheiros sobreviventes através de uma floresta em busca da civilização.

Vale destacar que o grupo teve que negociar com os marinheiros para convencê-los a segui-los e cooperar com eles, o paladino foi fundamental neste ponto inspirando e negociando também. Depois de muitas horas de viajem eles são confrontados com uma centaura correndo pela floresta, interpelida pelo grupo ela alega estar fugindo de alguns minotauros que estão no seu encalço, que logo aparecem.

Há um pequeno confronto entre os herois e os legionários minotauros e os dois grupos percebem que se decidirem lutar estariam se arriscando muito, por isso eles estabelecem um acordo e os minotauros vão embora (mais uma vez o paladino, agora com o clérigo liderando o grupo: primeiro para tentar matar os minotauros, quando percebeu que matá-los não seria muito fácil recuou e negociou uma trégua que foi aceita na hora).

Legionários minotauros são fodas de se enfrentar!

Uma vez resolvido este conflito, Hipólita conta a história do desaparecimento de sua mestra e pede ajuda para os aventureiros, estes topam ajudar desde que ela os guiasse até a cidade mais próxima para deixar os marinheiros em segurança. Ela os leva para Malpetrim (que era para onde ela estava indo até encontrar os legionários) e em seguida o grupo segue viagem para sua aldeia.

A parte mais engraçada desta cena foi ver o minotauro monge voando pra cima dos legionários sem hesitar, o que quase lhe custou caro, o clérigo hobbit representou bem seu papel orientando o paladino na negociação da trégua e o paladino ainda exercendo a sua liderança.

Pessoal, nos próximos posts a continuação da aventura.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: