h1

Arton da minha mesa – Igreja de Tanna-Toh

12/07/2012

Por Peregrino

ARTON DE MINHA MESA

Seguindo os textos a respeito das Igrejas de Arton, a próxima escolhida é a de Tanna-Toh. Como escrevi no último texto eu realizando interpretações a respeito de pontos do cenário que eu não concordo ou penso de forma diferente.

Nestes primeiros textos escrevo sobre as igreja de Arton, acho elas confusas com as ideas de sumo-sacerdotes e difícil de entender como elas funcionam no cenário, então eu as reinterpreto conforme acho melhor para o cenário.

Buenas, chega de papo e vamos para a parte que interessa hoje é dia de Tanna-Toh…

TANNA-TOH

Tanna-Toh, a deusa do conhecimento

Como representante de Tanna-Toh em Arton a igreja desta deusa é a mais organizada entres todas. Estrutura hierárquica rígida que contempla todo o reinado a religião prospera sobre o comando do sumo-sacerdote artefato Heladrion, com designos de aço!

Organização

Sua hierarquia é pouco fragmentada, mas de disciplina rígida e metódica exige de seus membros muito estudo e interesse em tudo que envolva as áreas do conhecimentos, das artes e da cultura.

Apesar desta postura inflexível a Igreja de Tanna-Toh, ela é uma das mais tolerantes a diversidade racial e cultural de seus membros, o que permite o ingresso de todo tipo de raça e a sua presença em todo o reinado.

Outra questão digna de nota é que apesar de Tanna-Toh possuir templos em sua homenagem entre as várias raças civilizadas, todas porém, respondem ao Heladrion e mesma estrutura religiosa, apesar de haver alguns movimentos separatistas.

Ordens e Armadas

Para desvendar e proteger o conhecimento é necessário também um braço forte. Não há grandes ordens de cavalaria, pelo menos não no mesmo patamar das ordens de Valkaria ou Khalmyr, mas existem forças armadas suas em vários reinos.

Seu ponto forte se encontra na organização clerical, o que permite possuir muitos contingentes militares liderados por seus clérigos. Além dos olhos das pessoas comuns ou dos aventureiros mais inocentes há por trás das pilhas de pergaminhos uma poderosa armada pronta para defender os interesses da Igreja.

Bem armados, organizados e disciplinados suas forças podem reunir-se rapidamente e além disso, entre seus clérigos há estrategistas e estudiosos das artes da guerra que rivalizam com os mais renomados servos de Keenn.

Clérigos

Professor de Tanna-Toh.

Antes da migração dos homens para o norte e assim descobrirem a caverna do saber – e por consequência o Helladrion – o sumo-sacerdote de Tanna-Toh era conhecido como Reitor, hoje como todos sabem o artefato é o líder supremo da igreja onde quer que ela se encontre.

Seus principais clérigos, guardiões dos maiores templos são conhecidos internamente como Diretores, existem também os Professores e os Aprendizes. Essas denominações todas funcionam apenas internamente, a população os chamam apenas de clérigos ou padres e esses sacerdotes já habituados não se importam com essas pequenas confusões.

Todavia, entre os clérigos as divisões são muito respeitadas e existe muito respeito dos subalternos aos seus superiores, em casos que isso não ocorreu as punições sofridas foram exemplares.

Tal qual a variedade cultural defendida pela religião a vestimenta destes clérigos varia muito, desde sóbrias togas escuras ou longos mantos brancos, até extravagantes roupas (para os apreciadores da moda). Em geral optam por manterem a aparência de professores.

Seu símbolo sagrado é a pena e o pergaminho cruzados, estampados nos mantos, armaduras e escudos de seus clérigos e paladinos.

Paladinos

Estes paladinos são os grandes guardiões do conhecimentos, defensores dos grandes templos do conhecimentos ou saem expedições para resgatar relíquias culturais como antigos tomos e obras de arte raras. Onde o conhecimento se encontrar pode ter certeza que um paladino de Tanna-Toh lá estará.

Não existem ordens específicas de paladinos de Tanna-Toh, normalmente eles se encontram no mesmo nível hierárquico dos Professores, sob os mandos dos Diretores. Mas também possuem autorização para se desgarrarem e seguirem com grupos de aventureiros, desde que, seja para colaborar com a causa da igreja e que retornem a seus afazeres assim que seus superiores os convocarem.

Templos

Exemplo de templo.

Os templos de Tanna-Toh possuem uma diversidade e beleza talvez só comparáveis aos poucos que ainda restam de Glórienn. Templos, Museus, Bibliotecas, Teatros e vários outros espaços dedicados ao culto do conhecimento e da cultura são espaços de louvor a Guardiã da Mente.

Exuberante em sua arquitetura podem ser belíssimos anfiteatros e museus, até poderosas e inexpugnáveis fortalezas bibliotecas responsáveis por guardarem grandes coleções e obras raras.

Em geral são completos em todas as necessidades que a igreja precisa, possuem dormitórios, espaço para cultos e para outras funções a que se destinam (um palco, por exemplo, se for um teatro também).

Outro exemplo de templo.

Sua fé é exclusiva para o conhecimento, contemplativos e distantes do resto das questões do mundo. O saber impera como único interesse de culto, independente de códigos de conduta moral ou quaisquer outros impeditivos.

Qualquer cultuador de Tanna-Toh é uma pessoa curiosa e está sempre a procura de mais e mais conhecimento. Muitas vezes está maneira de se portar é vista com estranheza e desconfiança por outras religiões e pela população comum.

Finanças

A Igreja de Tanna-Toh prospera quando mais pessoas têm acesso ao conhecimento e este deve ser sempre dado àqueles que o desejam. A cultura sempre cobra recursos para que possa ser produzida ou guardada o que se apresenta como maior problema para seus membros.

A Igreja se sustenta de serviços que presta para pessoas que possuem condições para contratar e pagar por isso – o conhecimento é livre, mas a mão-de-obra custa e pode custar caro! Aquele grande Duque que deseja construir uma fortaleza pode estudar nas bibliotecas tudo o que se precisa saber sobre o tema, mas também pode contratar o sábio arquiteto clérigo de Tanna-Toh para projetá-la e chefiar sua construção, onde parte do valor cobrado é doado a igreja.

Ou em expedições na busca de livros, pergaminhos raros ou outros conhecimentos podem também existir volumosos tesouros também, prontamente recolhidos e entregues aos cofres das igrejas para financiar novas expedições.

De maneira geral, possuem bom contingente econômico. Até porque possuem bons clérigos especialistas em matemática e economia!

A próxima Igreja a ser explorada será a de Tauron, aguardem!

Anúncios

One comment

  1. […] Kalabouço […]



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: