Cinco vilões (de referências obscuras) para incrementar a sua campanha de RPG.

Olá caros aventureiros! Espero que estejam explorando bastantes o nosso Kalabouço!

A minha ideia para o post de hoje veio de um antigo causo de RPG que eu não joguei, mas presenciei. Certa vez estava ouvindo uns amigos contando sobre suas aventuras de RPG “Lembra daquela aventura”, “Lembra daquela outra lá”. Foram várias histórias sendo contadas ao longo de uma tarde qualquer até… “lembra daquela aventura que enfrentamos aquele homem rato que possuiu um cetro mágico?”. Eu que ouvia as aventuras falei despretensioso “Nossa! Parece a história de um desenho da Barbie”. Na hora o cara que estava contando me deu uma sonora vaia, porém o que ele não sabia era que a referência era verdadeira… Hahaha!

Inspirado nessa ideia, pensei: que outros vilões podem ser aproveitados desses desenhos e animações, digamos, não ortodoxos para um RPGista comum? Então, além do Rei Rato, apresento outras cinco sugestões de Vilões de “referências obscuras”:

Rei Rato (Barbie em O Quebra Nozes)

Cetro do Rei Rato | Wiki Barbie | Fandom

No longa “Barbie em O Quebra-nozes”, Clara (Barbie) é encolhida pelo Rei Rato (em posse de um cetro mágico) e tem que se juntar ao Quebra-nozes para derrotá-lo e poder voltar a sua forma normal. (Esse primeiro vilão é a prova de que referências para RPG podem estar em qualquer lugar mesmo!). O Rei Rato é aquele inimigo canastrão que só quer o mal pelo mal, reunir poder e riquezas. Tudo isso sempre escondido atrás de seus exércitos e um item mágico poderoso, sem eles não passa de um rato indefeso.

Lorde Marmoo (Kulipari: O Exército de Sapos, Kulipari: No mundo dos sonhos)

No desenho “Kulipari: O Exército de Sapos”, Lorde Marmoo é o líder do exército dos escorpiões. Ele deseja invadir o reino dos sapos para dominar suas terras para seu povo juntamente com toda a água do planeta. (Por muito tempo Lorde Marmoo era a minha referência de como era Thwor Ironfist de Tormenta). Grande, forte e poderoso, líder pela imposição, mas sem ser estúpido. Se você precisar de um grande general ou um líder bruto, sem ser estúpido. Vale a pena dar uma olhada 😉

Princesas Amaldiçoadas (Wakfu)

As princesas Enka, Jolene, Herpel e Lela, em Wakfu, eram esnobes e humilhavam todos os seus pretendentes até serem amaldiçoadas por um deles! Passaram a ser tão feias por fora que eram por dentro. Aqui as vilãs não são poderosas, não têm exércitos ou possuem itens mágicos. Elas foram amaldiçoadas e aí está o grande problema: uma vez dentro de seu calabouço os aventureiros estão presos ao poder da maldição. No caso elas só serão libertadas por um beijo de amor verdadeiro e se por acaso isso não ocorrer o beijoqueiro é transformado em sapo! Hahaha Uma opção interessante para desafiar grupos porradeiros poderosos, uma inversão interpretativa com muita diplomacia e enganação pode ser um desafio maior do que se espera!

Kazar, o Gnu profeta (Selvagem)

Kazar foi uma grata surpresa no enfadonho desenho Selvagem (The Wild, 2006). O Gnu recebeu uma mensagem divina para converter a sua espécie em carnívoros e está a espera da concretização de uma profecia. Eu já transformei o Kazar num personagem de jogo que eu mestrei. Eu gosto bastante dessa ideia de um sacerdote que estabelece sua vida a partir de uma premissa falsa e força o resto da sua comunidade a viver dessa forma. Kazar é louco, mas é forte e tem uma presença capaz de manipular e comandar sua comunidade.

Rubilax (Wakfu)

shauny-red-comet: “did something quick for Inktober Day 6: Rubilax ” |  Animation art, Art, Cool pictures

Rubilax é um poderoso Chuchu (um demônio) aprisionado dentro de uma espada. Outro do desenho Wakfu. Rubilax não chega a ser bem um vilão, já que é uma arma mágica inteligente, porém em um conceito meio Um Anel do Senhor dos Anéis, Rubilax fica o tempo todo provocando seu portador a perder o controle e dominá-lo. Com um espírito violento e destruidor, somado ao imenso poder o transformam numa espécie de bomba sempre prestes a explodir. A ideia aqui é ter um vilão que fornece poder ao grupo, mas se eles abusarem desse poder pode acabar se voltando contra eles. Em resumo, é ter um traidor declarado, mas é interessante mantê-lo por perto.

Bom aí estão cinco vilões que talvez não conheçam para darem uma olhada e terem ideias para suas aventuras de RPG. E aí? Vocês já usaram personagens de desenhos, séries, filmes obscuros para suas aventuras de RPG? Comenta aí embaixo pra gente conversar.

P.S.: E se por acaso você estiver se perguntando de onde eu tirei essas referências. Bem… a resposta é até simples, é porque eu adoro ver tudo que é tipo de animação tranqueira! Ficar fuçando e procurando boas ideias (ou nem tanto) onde quase ninguém nem vai lá ver. Por sinal assistam “The Last Quest” no Prime Video, é excelente 😉